| Segunda-Feira - 24/4/2017
Pesquisar: busca:
Uranet realiza descarte sustentável
Coopermiti já coletou mais de 600 quilos de resíduos eletroeletrônicos 17/06/2015 12:05
A Uranet Projetos e Sistemas firmou parceria com a cooperativa Coopermiti para a reciclagem de resíduos eletroeletrônicos (lixo eletrônico, lixo tecnológico ou e-lixo). A ideia nasceu da necessidade de minimizar os impactos causados pelo crescimento da empresa e consequente aumento do volume de materiais para descarte.

A parceria, que teve início em setembro do ano passado, foi responsável pela coleta de mais de 600 quilos de resíduos eletroeletrônicos, sendo que a previsão é de aumentar em, pelo menos, 20% anualmente. Com o projeto, a empresa conseguiu diminuir não só o e-lixo como também passou a reutilizar componentes e materiais escassos na natureza, além de dar o tratamento adequado a outros materiais que podem trazer riscos a saúde, como materiais químicos e radioativos.

Segundo Cintia Pereira, coordenadora comercial e de marketing da Coopermiti, o material é conferido, pesado, documentado, triado, armazenado por tipo de linha e, depois, ocorre a descaracterização das peças. "De acordo com a demanda de descarte, a Uranet nos solicita a coleta, que é agendada. Em algumas situações, prestamos serviço de manufatura reversa com geração de laudo", explica Cintia. O processo de descarte, que foi implantado nas cinco unidades da Uranet, foi incorporado nas normas corporativas da empresa e será auditado internamente e externamente.

"A Uranet, consciente de sua responsabilidade com o meio ambiente e com a sociedade, procurou realizar estes descartes de forma sustentável e em parceria com uma empresa de qualidade e idônea. Após pesquisarmos diversas opções no mercado, identificamos que a Coopermiti correspondia aos critérios de qualidade definidos pela Uranet. Além disso, tudo é documentado e de fácil comprovação, garantindo que os materiais tenham um destino apropriado dentro de uma sustentabilidade que beneficia não só nossos clientes e colaboradores, mas toda a sociedade", afirma Andres Enrique Rueda Garcia, presidente da Uranet.

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
 
http://callcenter.inf.br/