O futuro profissional do jovem
Estudo revela que 45% vê desenvolvimento de habilidades como prioridade para se destacar 19/04/2018 02:17
» André Couto
A inserção da tecnologia nas atividades humanas está revolucionando o mercado de trabalho, que já começa a atuar com modelos que proporcionam mais autonomia, flexibilidade e diminuição das tarefas repetitivas. Para entender melhor como as próximas gerações encaram os desafios que essas mudanças provocarão em suas vidas, a Tamboro, em parceria com a agência Geeks, questionou os participantes da edição 2018 do evento sobre as perspectivas a respeito do futuro profissional e a importância do desenvolvimento das habilidades mais exigidas no mercado de trabalho.

Dos 700 entrevistados durante a Campus Party, 45% consideram que o desenvolvimento de talentos e habilidades deve ser prioridade para ter bom desempenho no que se faz, enquanto 37,2% acreditam que a realização profissional é uma de suas principais metas de vida. Esses números convergem com a proposta da pesquisa, que segundo Juliano Alves, sócio e diretor comercial da Rádio Geek, tem como objetivo desmistificar a impressão que os jovens de hoje não têm propósito ou usam a tecnologia apenas para jogos e passatempos. "A realidade é outra, e entender o perfil desse público é essencial para compreendermos nossos negócios e a sociedade em que vivemos", ressalta Alves.

O estudo também mostra que 39,5% declaram considerar a capacidade de adaptação a diferentes cenários o maior diferencial de um profissional e 33,2% têm interesse em aprender mais e a longo prazo.  Além disso, 49% dizem saber quais habilidades precisa desenvolver e como fazê-lo. Para André Couto, sócio e diretor de arquitetura de aprendizagem da Tamboro, é importante que os jovens percebam que o desenvolvimento de competências, como criatividade e resolução de problemas, é decisivo para o futuro do profissional contemporâneo. "O foco na educação deve ser constante, não apenas em momento de cursos, processos de seleção, ou quando já se está empregado", comenta Couto. "Muitas vezes, o jovem será cobrado a encarar desafios que exigem uma nova formação, e é preciso estar pronto para isso."

Outros resultados da pesquisa mostram que 31,8% dos entrevistados priorizam estudo e desenvolvimento intelectual e 27,1% trabalho e carreira para superar os desafios da vida moderna. Além disso, 45,5% acreditam que a criatividade é a habilidade mais relevante para atuar profissionalmente no mundo contemporâneo e 30% entendem que resolução de problemas é a mais importante.

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
 
http://callcenter.inf.br/