Tecnologia é fator primordial para RH em 2018
IA, treinamentos virtuais e planejamentos baseados em relatórios online são principais tendências 16/02/2018 02:03
» Juliane Yamaoka
Os métodos de avaliação de desempenho estão sendo reformulados e, consequentemente, os gestores de RH tem gerado feedbacks mais efetivos com objetivo de ampliar a importância dada ao engajamento dos funcionários. Essas são as conclusões da Efix, empresa que atua no desenvolvimento de sistemas para gestão de pessoas. "Este foi um ano de diversas mudanças na forma de comandar o setor de RH. Nesse contexto, as empresas se deparam com a necessidade de buscar alternativas viáveis e de rápido resultado, porém com orçamento reduzido", afirma Juliane Yamaoka, gerente da Efix.

Para 2018, a tecnologia torna-se imprescindível no RH para gerar grande impacto nos resultados empresariais, a partir de três tendências:

1) Inteligência Artificial
Muito se fala da importância dos dados e o que eles são capazes de fazer pelas empresas, mas a tecnologia ainda é pouco utilizada frente ao que é possível em duas situações: avaliação e sucessão de líderes. Com a Inteligência Artificial, a avaliação de competências e desempenho acontece em "tempo real", tornando os benefícios perceptíveis de forma bem mais rápida do que por meio de avaliação feita "manualmente". O mesmo se enquadra para os processos de sucessão de líderes, pois a Inteligência Artificial identifica o perfil adequado para um cargo de liderança, com a característica de apresentar bons resultados e, principalmente, saber lidar com pessoas.

2) Treinamentos online
O treinamento de funcionários deve deixar de ser visto como "mais um gasto" e passar a ser um investimento. A partir do momento em que o treinamento estiver no topo da lista de prioridades, devido à sua importância para o desenvolvimento profissional da equipe e para ampliar o engajamento, haverá o aperfeiçoamento dos resultados. A tecnologia também é fundamental neste caso, pois o treinamento online é uma forma econômica e eficiente para ampliar a capacitação do funcionário, pois permite que o mesmo organize seu próprio cronograma de aprendizado. "Esse é mais um exemplo de como a tecnologia ajuda o profissional a tornar-se mais envolvido com os valores corporativos e mais disposto a crescer profissionalmente", explica Juliane.

3) Planejamento baseado em relatórios online
Olhar para todo o trabalho feito e identificar o que deu certo (e errado) são atividades muito importantes no início de cada ano. A tecnologia permite ter um relatório online preciso com a exposição de todo o cenário da empresa (incluindo resultados, performance de equipe e comparativos coletivos e individuais com o ano anterior), com respostas para questões importantes do processo de avaliação, tais como:
- Quais as principais realizações da empresa no ano anterior?
- Quais são os principais pontos fortes e fracos dos membros da equipe?
- O que deve ser feito neste ano?

"A partir deste diagnóstico feito com uso da tecnologia, é possível identificar os pontos que precisam ser aperfeiçoados para alcançar bons resultados nos negócios e estabelecer metas profissionais", complementa Juliane.

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
 
http://callcenter.inf.br/