Feliz no trabalho
Pesquisa aponta que maioria dos profissionais está satisfeita com o emprego 10/10/2017 05:16
É possível sim ser feliz no trabalho. Ao menos foi isso que os profissionais presentes na a 43ª edição do CONARH - maior congresso de recursos humanos da América Latina disseram à Oribá Soluções Criativas. A empresa aproveitou a presença na feira para realizar uma pesquisa com o tema "É possível ser feliz no trabalho?". Mais de 300 profissionais foram ouvidos e os resultados são otimistas.

O estudo aponta que, para 99,09%, felicidade no trabalho é possível, e 80,30% dizem que não precisam mudar de emprego para serem felizes no trabalho. Ainda de acordo com a pesquisa, 94,84% afirmam ter uma boa relação com o líder/gestor e 94,24% dizem que são felizes no trabalho.

Outro dado importante é que a maioria das pessoas está valorizando mais qualidade de vida (84, 54%) do que salário (10,60%). Essa informação é reforçada quando 100% dos entrevistados responderam que um bom ambiente de trabalho faz a diferença. Além disso, a pesquisa mostrou que 88,48% dos colaboradores confiam na área de recursos humanos para resolução de problemas de clima.

"As empresas estão passando por mudanças que afetam fortemente as pessoas: seja na redução do número de colaboradores, no corte de verbas e projetos, na pressão por resultados e metas e, principalmente, nas incertezas econômicas e alta competitividade de mercado. Frente a este cenário é interessante ver que a expectativa é positiva e que não perdemos a confiança no outro, fundamental para tenhamos um clima favorável para geração de ideias, resolução de conflitos e a busca pela tão sonhada qualidade de vida e satisfação/crescimento profissional. Essa confiança na retomada é realmente surpreendente e animadora", comenta Rodrigo Cândido, um dos sócios da Oribá Soluções Criativas.

De acordo com Leila Ferraz, também sócia da Oribá, o objetivo de elaborar a pesquisa era justamente medir o quanto as pessoas estão felizes com o trabalho em um momento de turbulência econômica no País. Ainda mais agora em que as relações com o trabalho estão tão dinâmicas e diferentes. "Muita coisa mudou na forma com que nos relacionamos com o trabalho. Isso quer dizer que estamos mais empenhados em dar ao trabalho o espaço que ele merece em nossas vidas, fazendo com que ele seja algo prazeroso e desafiador. Isso com certeza gera felicidade", reforça. 

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
 
http://callcenter.inf.br/