Crise muda foco de investimento das grandes empresas
A5 espera crescer 20% com projetos voltados à redução de custos e melhoria da eficiência 30/08/2017 11:34
» André Migliorelli
O ano de 2017 vem sendo extremamente desafiador para todos os setores e, obviamente, parte desse impacto deve-se às consequências da crise que vem assolando a economia brasileira nos últimos anos. Essa é a opinião de André Migliorelli, CEO da A5 Solutions. Porém, ele também vem percebendo que, mesmo diante de um momento tão negativo economicamente, as grandes empresas continuam investindo em projetos voltados para o atendimento ao cliente.

"Temos notado que as grandes empresas reduziram os investimentos em infraestrutura e troca de equipamentos e estão focadas em projetos voltados para redução de custos e eficiência operacional. Com isso, novas tecnologias e serviços que melhorem os processos de atendimento ao cliente tornaram-se uma prioridade, e as empresas estão em busca de soluções que automatizem os processos e eliminem gastos com tarefas repetitivas e que exijam interferência humana, por exemplo", explica o executivo. Ainda de acordo com o Migliorelli, os setores de saúde, de seguros -principalmente os massificados - e as companhias que compõem a nova economia, como as startups de prestação de serviços, têm sido os que mais estão engajados em melhorar a experiência do cliente no atendimento.

Por conta disso, a A5 Solutions projeta um crescimento de 20% no faturamento até o final do ano. Em 2016, a companhia registrou faturamento de R$ 43 milhões e anunciou seu projeto de internacionalização e expansão regional. "Somos uma empresa focada no ecossistema de atendimento ao cliente. Conhecemos muito bem os processos que envolvem esse nicho e, por isso, somos capazes de identificar diversos pontos de melhoria, desde o backoffice até a implementação de um atendimento self service, por exemplo, que contribui para a automatização dos processos. Por conta disso, estamos confiantes de que 2017 será, mais uma vez, um bom ano para o nosso negócio", acrescenta.

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
 
http://callcenter.inf.br/