| Sexta-Feira - 15/12/2017
Pesquisar: busca:
A sua melhor opção
Como ter harmonia no trabalho
Falta de confiança entre funcionários pode afetar a produtividade da empresa 05/12/2017 02:04
» Leila Arruda
A falta de confiança no ambiente coorporativo é algo relativamente comum, principalmente em empresas grandes, a final, as pessoas possuem gostos, opiniões e posições diferentes. Porém, existe um limite de ética, educação e bom-convívio que são imprescindíveis para o exercício de um trabalho bom e eficiente. Por isso, a Coach especializada pela internacional LeaderArt, Leila Arruda, explica que existem algumas formas de identificar e solucionar os problemas de convívio de uma equipe.

Segundo a especialista, é normal as pessoas se aproximarem de quem se identificam mais, seja por motivos simples como idade e gostos em comum, até posições políticas e ideologias espirituais. Por outro lado, o bom profissional deve saber conviver e trabalhar com pessoas diferentes e, acima de tudo, manter uma relação honesta e respeitosa com todos. "Ter bom convívio é bom para entender como o outro funciona, o que a pessoa aceita mais, ou não. Quando você conhece alguém o suficiente, sabe como conviver com maior harmonia e efetuar um trabalho em equipe." Nesse sentido, ela elenca alguns pontos que merecem a atenção.

Conheça os colaboradores
De acordo com a Sociedade de Gestão de Recursos Humanos, 53% dos funcionários mentem sobre o tempo de serviço no emprego anterior e 51% fazem declarações falsas sobre salários anteriores. A pesquisa também mostrou que 61% dos candidatos mentiram sobre os títulos acadêmicos. Pessoas que costumam mentir para a empresa a fim de conseguir benefícios, costuma não ter escrúpulos também com colegas de trabalho. O respeito deve ser mútuo, tanto no âmbito profissional, quanto no pessoal. Ninguém gosta de trabalhar com trapaceiros.

Não incentive atitudes antiéticas
Em uma pesquisa realizada em 2016 na Universidade Baylor, em Texas (EUA), os profissionais que tomam atitudes antiéticas no trabalho têm o comportamento tolerado quando geram resultados. Por meio de experimentos com um total de 1.040 pessoas, o estudo aponta que profissionais com comportamento antiético têm mais chance de serem excluídos pelo resto do grupo. Além disso, empresas que se mantêm permissivas a comportamentos antiéticos em troca de alto desempenho profissional podem acabar gerando mais atitudes ilícitas entre seus funcionários ou perdendo empregados éticos.

Transmita confiança
Segundo uma reportagem da Harvard Business Review Brasil, menos de 50% dos funcionários de nível mais baixo (não executivos ou gestores) confiam nas empresas nas quais trabalham. Por isso, os empregadores precisam pensar seriamente em construir laços de confiança com seus funcionários. Os gestores de qualquer corporação devem ser as principais pessoas a seguir as regras comportamentais. Ser ético, respeitar todos os funcionários igualmente, fazer um trabalho justo entre outros hábitos positivos são vistos como exemplo pelos demais colaboradores, influenciam em como o líder é visto e em como a empresa funciona.

Não participe das fofocas
Conversa sobre terceiros e assuntos de fora do trabalho são inevitáveis e até saudáveis - até certo ponto. Porém, um gestor deve evitar participar desse tipo de assunto e cortar quando passar dos limítes. É melhor passar uma imagem de pessoa séria, do que alimentar brigas e desavenças dentro do ambiente de trabalho.

Faça feedbacks individuais
Segundo a coach, é importante ter um feedback de tempos em tempos para a equipe saber no que precisa melhorar, e apontar para o mesmo ao gestor. "Precisa ser uma constante para ter melhora, um feedback pontual não surge efeito a longo prazo." Além disso, um feedback mal feito, pode piorar a situação ao invés de melhorar: "Apontar melhorias não significa criticar ou ofender, é um processo de crescimento, não destruição," finaliza Leila.

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
 
http://callcenter.inf.br/