| Domingo - 30/4/2017
Pesquisar: busca:
Um jeito diferente de ensinar
Profissional de comunicação comportamental usa teatro para ministrar treinamentos 14/07/2016 09:21
Para muitos, participar de um treinamento, às vezes parece um martírio. Ciente disso, a LN Comunicação desenvolveu um método. De forma descontraída, a profissional Lucia Nunes inicia com uma peça teatral personalizada. Tanto que na primeira etapa - durante uma reunião com os gestores da empresa - são identificadas as falhas de comunicação, seja entre os funcionários ou com os clientes finais. De acordo com Lucia, o diferencial do trabalho está na elaboração de um módulo específico segundo a necessidade de cada empresa. "Cada companhia tem sua peculiaridade, suas dificuldades, seus objetivos e busca atingir suas metas de formas diferentes", complementa.

Recentemente, a LN Comunicação realizou um treinamento para uma equipe de telemarketing. "Para formatar todo o trabalho, fomos até ao Centro de Atendimento da Empresa (CAC) e presenciamos alguns atendimentos - bons e outros a desejar - durante um dia. Com todo este material em mãos, criamos um monólogo bem descontraído onde relatamos os 'erros' que os atendentes cometeram - sem a identificação de qualquer colaborador. Em seguida, realizamos um treinamento interativo, onde pontuamos as situações indesejadas e o que podíamos fazer para melhorar a comunicação com o cliente. Nosso objetivo não é sinalizar somente as falhas e sim, criar formas diferentes e eficazes de atendimento", comenta Lucia Nunes, jornalista e profissional em treinamento comportamental.

Os treinamentos são direcionados a qualquer empresa que queira melhorar a comunicação comportamental, seja com seu público interno ou externo. "Muitas vezes, a falha de comunicação não está somente com o cliente final e sim com os próprios colegas de trabalho. Recentemente, fiz um treinamento para uma companhia onde a maior falha de comunicação estava dentro da empresa. Fizemos o treinamento para o público interno para atuar de forma mais efetiva e depois fizemos um outro específico para atender o cliente final", explica.

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
 
http://callcenter.inf.br/