Vamos falar de darwinismo
A transformação no relacionamento com o surgimento do consumidor 3.0 26/09/2018 10:16
» Alexandre Azzoni
Autor: Alexandre Azzoni

As relações sociais passam por mudanças constantes, já que nós, seres humanos, apresentamos alterações, mesmo que pequenas, em nossos hábitos e comportamentos. Por isso, as marcas que visam selar um bom relacionamento com os consumidores precisam estar atentas a esses importantes detalhes.

Entender o cliente e buscar estratégias para satisfazê-lo é o trabalho das corporações que já conhecemos há tempos. Mas, você deve estar se perguntando: o que o darwinismo tem a ver com isso? Qual é essa transformação no relacionamento com o consumidor que está "mexendo" com o mundo corporativo?

Para esclarecer esses pontos, te convidamos para conferir a seguir a relação entre o darwinismo com o perfil do consumidor 3.0, que é exigente, conhece seus direitos e não se contenta com abordagens rasas e pouco eficientes.

Darwinismo no mundo dos negócios
Quem pensou que o darwinismo iria se limitar às aulas de biologia do colégio estava muito enganado. A teoria da seleção natural de Charles Darwin é bastante utilizada no mundo dos negócios e tem tudo a ver com o atual momento das companhias, que precisam acompanhar uma sociedade cada vez mais imediatista.

Traçando uma relação entre o darwinismo com o desafio encarado pelas marcas nos dias de hoje, podemos dizer que as empresas que não se adaptarem ao novo habitat - que neste caso se referente ao digital, a agilidade, a qualidade e a assertividade do serviço prestado ao cliente - e acompanharem a concorrência, dificilmente sobreviverão na selva de pedras do mercado.

Quem é o consumidor 3.0?
De forma simplificada, o consumidor 3.0 é aquele que se mantém conectado durante o dia, busca se relacionar com as empresas que despertaram o seu interesse, é exigente, consciente, conhece e busca os seus direitos e valoriza os aspectos humanos das marcas.

Diferentemente do que muitas pessoas acreditam, não há uma fase na qual o consumidor decide adotar o perfil 3.0. Isso porque essa transformação acontece aos poucos, já que nem  todas as pessoas são impactadas da mesma forma e no mesmo tempo pelos processos de evolução.

O que é fácil perceber em pleno 2018 é que boa parte da população que interage no mundo digital já apresenta algumas ou até mesmo todas as características do consumidor 3.0.

O atendimento ao cliente na era da transformação digital
Como apresentado no darwinismo, é preciso acompanhar o novo para se manter vivo. Por isso, as empresas que buscam uma atuação duradoura e de sucesso no mercado devem investir em um atendimento ao cliente completo.

Para isso, é fundamental ter como aliada uma boa plataforma de atendimento multicanal. A junção do atendimento via  voz (telefone), sms, chat, e-mail, whatsapp com sms, voz com sms, messenger entre outras redes sociais que podem ser integradas ao sistema agrada os consumidores atuais, pois facilita a interação deles com a marca.

Dar aos clientes a chance de escolher qual a melhor forma de contatar a sua empresa é muito importante nos dias de hoje, ainda mais quando a plataforma também conta com bots de inteligência artificial e cognitiva, que ajudam a multiplicar a capacidade de atendimento da companhia. Além disso, os robôs reduzem os custos internos e geram satisfação nos clientes por meio de um atendimento rápido, preciso e disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Alexandre Azzoni é diretor da Callflex.

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
 
http://callcenter.inf.br/