Não esqueça do banco de dados
Manter mailing em ordem permite que aumente ou, pelo menos, ajude na retenção de clientes 25/04/2018 10:24
Autor: Rafael Albuquerque

Que os bancos de dados são fundamentais para o sucesso das empresas não é novidade. Segundo pesquisa desenvolvida pelo IDG Research Services, que mensura o impacto de informações eficientes nos negócios, organizações que utilizam esse tipo de solução têm crescimento 35% mais rápido e produtividade 10% maior do que as que não utilizam os dados em sua estratégia.

O momento, portanto, é de conscientização para a atualização do banco de dados. Pois, caso contrário, há o risco de gerar prejuízo para a operação, independentemente do tipo de negócio. Dessa forma, a companhia pode definir seu público-alvo, analisar a expansão de forma estratégica e, principalmente, ter um contato direto com os consumidores, já que, sem eles, novas vendas não são possíveis.

Com a falta de insumos do database, é comum que haja a dificuldade em contatar os clientes. Como consequência, os resultados em ações de comunicação ou prospecção tendem a ser insatisfatórios. Em ações de cobrança, o prejuízo é ainda maior, devido à impossibilidade de contato, pois além de não ter o retorno, existe o custo com toda a operação e estrutura.

Para evitar esse tipo de intercorrência, a base de dados deve ser revisada pelo menos uma vez por ano, visto que é tempo suficiente para que os clientes tenham mudado de endereço, telefone, e-mail ou possuam algum novo detalhe de perfil. Porém, vale ressaltar que isso varia muito de negócio para negócio, precisando ser considerado qual o impacto do contato com os consumidores no resultado final.

Além da manutenção das informações, é preciso padronizá-las, visto que uma coleta incompleta, que gera dados imprecisos e desnecessários, pode ser igualmente prejudicial para a companhia.

Portanto, para mensurar o retorno a partir de uma base de dados eficiente, é preciso analisar o número de vendas. A tendência é que ele aumente ou que pelo menos auxilie na retenção de clientes recorrentes no dia a dia e no contato com os consumidores. Além disso, é possível mensurar se o público foi atingido pelas ações comunicacionais, como as de e-mail marketing, que permitem a verificação da taxa de abertura.

Rafael Albuquerque é CEO da Unitfour.

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
 
http://callcenter.inf.br/