O ambiente de trabalho como aliado na retenção
Clima organizacional aparece cada vez mais como quesito primordial avaliado pelos profissionais 06/10/2017 08:57
Autor: Patricia Russo Habis

O nível de exigência do mercado profissional cresce constantemente impulsionado pela necessidade das companhias em manter qualidade e desempenho e, ano após ano, a área de Recursos Humanos enfrenta o desafio de encontrar profissionais qualificados e talentosos que possam preencher cargos estratégicos. O "X" da questão no que diz respeito ao profissional ideal, no entanto, pode ser outro, que vai além do "achar pessoas no mercado". Uma pergunta de extrema importância que deve ser respondida é: as empresas que encontram o profissional almejado sabem como motivar o talento encontrado?

Os líderes são, em parte, responsáveis pelo desenvolvimento profissional dos seus funcionários. Cabe, porém, ao departamento de RH promover a evolução constante de todos os colaboradores, em qualquer nível hierárquico, de forma a beneficiar os negócios da companhia. Afinal, o RH é responsável por gerir as pessoas que ali trabalham e proporcionar aos profissionais um clima positivo e alinhado com os objetivos da empresa.

No mercado atual há empresas que apresentam ambientes de trabalho agradáveis e cheios de elementos que fazem o funcionário sentir como se estivesse na sua própria casa. As startups são os principais exemplos disso. A atmosfera mais leve e descontraída, desde que formada por pessoas capazes e qualificadas para trabalhar conforme as necessidades de entrega faz com que o colaborador tenha prazer em fazer parte daquele time, motivando-o a desenvolver suas atividades de forma empenhada e alinhada com o restante da equipe.

É claro que outras questões motivacionais são importantes e variam de acordo com o indivíduo. Alguns têm metas agressivas relacionadas a cargos, enquanto outros almejam salários maiores, por exemplo. E o perfil de cada profissional deve ser estudado pela equipe de RH para que sejam traçadas as melhores estratégias de retenção dos talentos identificados. No entanto, é o ambiente de trabalho que aparece cada vez mais como quesito primordial avaliado pelos profissionais na hora de decidir sobre a permanência ou não em determinada empresa.

Isso ocorre porque, para o bem ou para o mal, o ambiente de trabalho é a nossa segunda casa. Chegamos até a passar mais tempo com os "colegas de baia" do que com nossos familiares. É compreensível, então, o peso que um ambiente saudável tem na decisão do profissional de continuar em sua atual posição ou de buscar novas oportunidades.

É claro que, por si só, o fator ambiente não é suficiente para que um indivíduo se sinta realizado profissionalmente. Mas quando aliado a outros quesitos, como salário competitivo, benefícios apropriados e perspectivas de carreira, o clima organizacional torna-se um forte ponto para que o colaborador opte por permanecer durante um longo período na companhia.

Vale mencionar também que das várias formas de estabelecer um local de trabalho prazeroso e descontraído, as melhores são aquelas que acompanham a cultura da empresa e estão alinhadas com as lideranças. Ações coerentes e estruturadas demonstram valores reais aos funcionários e ainda são capazes de reforçar uma imagem positiva da empresa para públicos externos.

Patricia Russo Habis é gerente de Recursos Humanos da Assurant Brasil.

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
 
http://callcenter.inf.br/